Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

lighthouse

Quem ganhou o mundial foi o racismo

19.07.18 | João Massena

23ba3c4d2e9388be08b4d5895e62283facb90579.jpg

 

 

Não sei se repararam, mas a França ganhou o mundial de futebol na Rússia. Bem sei que depois de Portugal ter sido eliminado, muitos perderam o foco, mas que fique registado que a final foi ganha aos croatas pelos franceses.

Pelo menos os portugueses ficaram doidos com a versão feminina de Marcelo Rebelo de Sousa, uma sujeita de sorriso largo, bem vestida e de aspecto simpático, mas que é daquela direita conservadora e nacionalista que nos remete para o potencial de extrema-direita.

Feito o aviso à navegação, naveguemos para o mote destas linhas.

Assim que os franceses venceram o mundial, loco começaram as fotos a criticar ou elogiar a origem dos seus jogadores.

Uns queriam dar a entender que França não ganhou nada porque só lá estavam um par de brancos, outros a dizer que França sem africanos não tinha nada, outros a elogiar a multiplicidade cultural e que dessa multiplicidade se avança e conquista.

Nota-se pelo floreado linguístico que opto pela última opção.

Depois a surpresa, Trevor Noah, sul-africano que apresenta o Daily Show nos EE.UU., tem um ‘bife’ com o embaixador francês, presumo que nos EUA. Trevor responde enquanto vai lendo a resposta do dito embaixador.

Digo a surpresa porque por norma concordo com as críticas de Trevor, mas desta feita…

Já aqui há tempos disse aqui ou no Marealta.eu que a expressão “afro american” é uma expressão segregadora e carregada de racismo. Como o gajo é preto, deixa de ser americano e é preciso dizê-lo logo na designação, é afroamericano. Fica-se logo com o rotulo bem feito e ou é traficante, ou é gatuno ou jogador de basquete. Talvez o estereotipo de traficante nos EE.UU. seja atribuído aos ‘latinos’ dos carteis de droga.

Ora o embaixador diz-lhe precisamente isto, que independentemente da sua origem, são franceses por completo apesar do seu património genético e daqueles, apenas dois não nasceram em França.

Trevor acha que eles podem ser duas coisas, mas não podem porque áfrica não é uma ideia, é um continente e o sujeito é europeu ou é africano. Os fulanos são descendentes de africanos? Porreiro, mas o curioso é que lhes estão a dar atributos APENAS pela cor da pele, sem conhecer as duas identidades.

Trevor diz mesmo que se sente identificado com aqueles jogadores apear de serem de países diferentes. Direi que é o princípio básico do racismo, tomar outro por nosso semelhante e outro como ser diferenciado e em diferenciado, pode ser de categoria inferior, basta que um o diga e outro o apoie.

E mesmo aqui temos um lapso porque um africano do Egipto é totalmente diferente de um africano da Nigéria e de Moçambique, no fenótipo, na cultura, religião, hábitos…

Curiosamente, a única coisa que os une é precisamente o continente que curiosamente não une mais povos nenhuns. Africa contra o mundo.

E com todo o respeito pelo Trevor, mas ele valida o seu racismo porque me impede a mim, branco e europeu de chamar ‘nigga’ ao meu amigo preto. Se o gajo me chamar de branco, europeu, lixivia, copo-de-leite, já está tudo bem.

O branco descendente de cinco gerações em Africa não é africano segundo Trevor, é forçosamente europeu por ser branco.

E mulatos ficam como africanos ou como europeus?

Quando há um tipo que te diz, e um tipo representante de um país, que te diz “aqui não há diferenciação por cor, religião ou berço, aqui somos todos iguais aos olhos do Estado” e outro se levanta e diz que é diferente, a dizer que africano é preto dentro de determinado estereotipo, sobretudo preto fora de áfrica, está a promover a perpetuação do olhar discriminatório de ambos os lados, a extremar posições.

Eu que sou branco como a cal, nascido em Portugal, sei que descendo de uma catrefada de gente de origens em todo o mundo e sou a soma de várias culturas das quais sou reflexo e em grosso modo, sou hoje como a maioria, reflexo da globalização.

 

Até entendo que Trevor esteja bem-intencionado, mas segue o caminho errado.