Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

lighthouse

Anjo bom e Anjo mau de Ricardo Robles

27.07.18 | João Massena

ricardo-robles-777x437.jpg

 

 

Um qualquer jornal apanhou Ricardo Robles na curva e lançou a notícia que o vereador do BE em Lisboa, comprou uma propriedade por um valor que eu considero francamente baixo, considerando o preço das áreas em Lisboa, e foi publicada a intenção de vender, obras feitas, com um lucro de 400%.

Robles diz primeiro que fez tudo dentro da lei, no esquerda.net já teve tempo para criar uma historia mais elaborada em que há venda, sim, da irmã, mas ele vai alugar, até indo contra a lei, abaixo do valor de mercado por 400 euros mensais.

Robles disse que comprou o edifício e recebeu logo a notificação que tinha de fazer obras e já agora, aproveitou para fazer subir um andar, só para poder alugar muito barato, em frente ao tejo numa zona nobre, aos lisboetas não-turistas.

Se eu fosse jornalista tinha-o deixado vender e depois sim, tinha um verdadeiro furo. Assim fica o dito pelo não dito, da fama não se livra, mas como a venda já não se consuma, ficamos só a deitar o verbo ao ar.

Quando o tipo se vê obrigado a justificar-se, quando talvez o seu grupo lhe exija que se exponha para se justificar, algo está errado e bastando a suspeita, já muitos foram forçados a pedir demissão.

 

Obviamente, que Ricardo Robles teria agora duas hipóteses, ou vai atrás do lucro imediato ou abdica dele em nome da sua imagem e do partido e não vende, pelo menos em linha recta. Aparentemente segue a segunda opção e como a memória lusa é curta…

 

Agora é preciso dizer que o que ele fez ou tinha intenção de fazer ou alguém dobrou a história para parecer que seria o que ia fazer, numa primeira leitura é perfeitamente legal. Comprou um bem, valorizou-o e venderia por um valor superior. Só que a legalidade não tem de conter ética e para quem passa o tempo a combater a falta de ética capitalista, ser apanhado a ser o que se critica fica francamente mal.

 

 O que não falta para aí é malta com palavras cheias de moral e bons costume, mas de práticas bem duvidosas. Robles não seria novidade, só está numa posição mais exposta e com gente a querer ocupar a sua posição.

Agora, por uma questão de grupo, no caso o BE, e de dúvida, deveria dar o lugar a alguém que não tivesse a imagem comprometida ou embaciada.

1 comentário

Comentar post